Estas são as 15 empresas da Comunidade Valenciana com maior projeção de futuro de toda a Europa.

Aproximadamente 15 empresas da Comunidade Valenciana estão na edição deste ano das 1000 companies to inspire Europe 2018, que publica a Bolsa de Londres há três anos.
Logifruit plataforma mercadona
Logifruit plataforma mercadona

Um total de até15 empresas da Comunidade Valenciana aparece na edição deste ano das ‘1000 companies to inspire Europe 2018’, que publica a Bolsa de Londres há três anos. Convém recordar que no ano passado foram 7 as firmas valencianas presentes, como nos informou então este diário. A saber: Alcanzia, ESB Sistemas e Viagens Transvia por Valência; The Size Surfaces de Castellón; e Ale-Hop, Plastic Forte e Incom Group pela província de Alicante.

Nesta ocasião, das empresas reconhecidas pelo organismo regulador da Bolsa londrina oito são da província de Valência (a firma de comércio de frutas Bollo International Fruits, a exportadora laranjeira Fontestad, o transportista Grupo Mazo -que foi selecionado há dois anos-, o fabricante de componentes automobilísticos Grupo Segura, a companhia dedicada à venda de matérias-primas Guzman Global, Ice Cream Factory Comaker – antiga Avidesa-, o fornecedor da Mercadona de caixas reutilizáveis de frutas e verduras Logifruit e a multinacional tecnológica Power Electronics.

Outras quatro localizam-se em Alicante (Azeitonas Cazorla, a multinacional líder no sector da correção auditiva Gaes, que fez as malas de Barcelona, como adiantou Alicante Plaza, Supermercados Masymas e a firma de calçado Pikolinos); e três em Castellón (Argenta Cerámica – também eleita em 2016-, o atacadista de frutas e verduras Frutinter e a azulejaria Grespania).

No total, foram selecionadas 75 pequenas e médias empresas espanholas, cinco a mais que no ano passado, para este programa pan-europeu batizado Elite onde se elege um grupo de empresas com alta capacidade de crescimento, que tenham números bons e são preparadas para serem comercializadas na Bolsa, embora isso não signifique que o façam de forma iminente. Espanha está na quinta posição, atrás da Alemanha (180), do Reino Unido (160), da França (150) e da Itália (110) de um total de 1.000 companhias localizadas em 28 países europeus.

O relatório destaca o crescimento das empresas que aparecem, seus bons dados de faturação e, entre outros aspetos, os desafios que assumem. Do mesmo modo, devem demonstrar crescimento dos seus ingressos durante os últimos três anos em comparação com outras firmas do seu sector em cada um dos países e manter o compromisso de geração de emprego.
As empresas mais dinâmicas

“Neste relatório pioneiro, a London Stock Exchange Group (LSEG) orgulha-se de identificar as empresas mais dinâmicas de maior crescimento e de maior crescimento em toda a Europa. Os nossos parabéns a todos eles”, assinala na apresentação do relatório Nikhil Rathi, conselheiro delegado de LSEG. “Com uma taxa de crescimento anual média em três anos excepcional de 24% (com10% superior, crescendo um surpreendente 102% em média), não se estranha que contem com taxas médias de criação de emprego em dois anos de 37%. O sector mais destacado é o de Engenharia e Desenvolvimento de Fabricação, seguido de Alimentação e Bebidas, que lança uma imagem diversa e alentadora do potencial da futura economia da União Europeia (UE)”, acrescenta.

Apenas ao longo do presente exercício, umas 224 pequenas e médias empresas de 18 países do planeta uniram-se ao programa Elite do qual participou a valenciana Pinturas Isaval há três anos. Todas elas têm o denominador comum – além de irem pelo caminho do crescimento – a procura de novas alternativas de financiamento para seguir as suas etapas de desenvolvimento. E é aí onde entra este programa da Bolsa de Londres, que também oferece assessoramento e assessoria profissional.